Assine

Conheça os mitos e verdades sobre a soja

publicado em 26 de de maio 2017 por Evelyn Cristine | comentar

De acordo com dados da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o Brasil é o segundo maior produtor de soja do mundo. Originária da China, a soja é cultivada há mais de cinco mil anos e é um dos alimentos mais recomendados por médicos e nutricionistas, principalmente para pessoas que não se alimentam de carne. Porém, existem diversos questionamentos e dúvidas em relação às propriedades do grão. Conheça agora os mitos e verdades sobre a soja! 😉

Conheça os mitos e verdades sobre a soja

Conheça os mitos e verdades sobre a soja

Mitos sobre a soja

Qualidade proteica da soja é inferior à das proteínas animais

Segundo Cyntia Maureen, nutricionista e consultora da Superbom, 100g de soja em grão contêm 36,5g de proteína. Já em 100g de contrafilé há 19g de proteína. “Além da vasta quantidade de proteínas, a vantagem de se utilizar a carne de soja em relação às carnes animais está no baixo teor de gorduras e alta quantidade de fibras do alimento”.

A soja não pode ser consumida todos os dias

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) considera a proteína de soja como um nutriente com propriedades funcionais e de saúde, recomendando um consumo mínimo de 25g por dia. “A ingestão diária da soja é totalmente segura. Porém, todo alimento deve ser consumido com moderação e sem exageros, até os saudáveis”, orienta.

Não é seguro consumir soja na infância

“Desde cedo devemos incentivar as crianças a consumir alimentos saudáveis e ricos em nutrientes como a soja. Por conta de suas respectivas propriedades e benefícios à saúde, o grão é sim recomendado para as crianças”. No entanto, a nutricionista pondera que é preciso ficar atento para os episódios de alergia, que é mais comum entre os pequenos. “Neste caso, o alimento deve ser evitado”.

Verdades sobre a soja

Soja ajuda a prevenir doenças cardiovasculares

De acordo com a especialista, a proteína de soja ajuda a reduzir os níveis de colesterol no sangue, um importante fator de risco para doenças cardiovasculares. “Os componentes da proteína da soja ainda agem no controle do acúmulo de gorduras nas artérias. Os japoneses, por exemplo, consomem muita soja e o número de doenças cardíacas no país é, em média, bem menor na comparação com nações ocidentais”. Além disso, segundo Cyntia, a soja atua no alívio dos sintomas da menopausa, reduz o risco de osteoporose e diminui o risco de câncer de mama.

Soja é ideal para praticantes de atividades físicas

A nutricionista pontua que pelo fato da proteína de soja ser de alta qualidade, ela possui eficácia na manutenção, restabelecimento e síntese dos músculos após a atividade física. “Essa proteína auxilia no ganho de massa muscular e por conter alto teor de fibras, ainda contribui para a boa saúde intestinal”, complementa.

Contribui com o processo de emagrecimento

A arginina e a lisina, aminoácidos presentes na soja, estimulam o organismo a produzir o glucagon – hormônio que acelera o metabolismo, facilitando a perda de peso. “Também vale lembrar que dietas com a proteína do grão saciam mais em comparação com aquelas que incluem apenas proteína animal, fator que contribui, e muito, para o emagrecimento”, conclui Cyntia.

* Agradecemos à Cyntia Maureen, nutricionista e consultora da Superbom, empresa alimentícia especializada na fabricação de produtos saudáveis, pelas dicas.

Leia mais:
Carne de soja é realmente saudável?
Aprenda a preparar hambúrguer de soja

Quer receber a revista Dieta Já! em casa?
Assine agora e ganhe 6 meses grátis de outro título.

comente!