Assine

Saiba quais alimentos ajudam a aliviar os sintomas da TPM

publicado em 04 de de maio 2017 por Evelyn Cristine | comentar

Ela tem “hora marcada” para chegar, atinge muitas mulheres e traz uma série de sintomas físicos, emocionais e comportamentais, cujas principais consequências são as sensações de desconforto, irritabilidade e ansiedade. Estamos falando da TPM! Saiba quais alimentos ajudam a aliviar os sintomas!

Saiba quais alimentos ajudam a aliviar os sintomas da TPM

Saiba quais alimentos ajudam a aliviar os sintomas da TPM

A saída para minimizar os sintomas da TPM pode estar na combinação de alimentos, aponta a Natasha Terra, nutricionista. De acordo com a especialista, a TPM também pode vir acompanhada de dores de cabeça, variações de humor e dor nos seios, provocadas pelas alterações hormonais nos níveis de estrógeno e progesterona, hormônios responsáveis pelas principais características que identificam o sexo feminino. Veja algumas dicas para equilibrar as alterações hormonais provocadas pela TPM e seus principais sintomas!

Para melhorar o humor, reduzir cólicas, cansaço e a retenção de líquidos

Mantenha uma alimentação baseada em carboidratos complexos (ricos em fibras), como leguminosas, frutas, vegetais, carnes magras, sementes, alimentos fontes de cálcio (leite e derivados, folhosos verdes e escuros).

Para melhorar outros sintomas da TPM (irritabilidade, dores de cabeça, ansiedade)

Consuma alimentos que são fonte de triptofano, aminoácido precursor da serotonina, hormônio relacionado com o bem-estar. Também está presente em carnes magras, peixes, leite e derivados, nozes e leguminosas, como feijão e lentilha.

Para melhorar o sono

A TPM pode ainda afetar a qualidade do sono. Para evitar essa consequência, recorra a alimentos que contenham Vitamina B6, como banana, salmão, peixes, frango, cereais integrais, abacate, grão de bico e frutas oleaginosas.

Menopausa

A entrada da mulher na menopausa geralmente é acompanhada de sinais como baixo grau de energia, distúrbios do sono, sintomas sexuais e calores, consequências da queda na produção de estrogênio endógeno. A baixa concentração do hormônio pode afetar ainda a saúde óssea, o colesterol total e a memória. Para essa fase, é recomendado o consumo de alimentos fonte de fitoestrógenos (as isoflavonas), que apresentam estrutura química e atividade semelhante à do estrogênio. As isoflavonas estão presentes nas leguminosas, principalmente na soja, ervilha, grão de bico e lentilha. A prática de atividades físicas também é importante para a saúde dos ossos, cardiovascular e emocional.

😉

Quer receber a revista Dieta Já! em casa?
Assine agora e ganhe 6 meses grátis de outro título.
comente!