Assine

Tudo pela autoestima: Mayara perdeu 66 kg, em 3 anos e ainda tem mais metas para cumprir

publicado em 21 de de setembro 2017 por Ingrid | comentar

Texto Rita Santander | Foto Divulgação | Adaptação web Victoria Bassi

Mayara perdeu 66 kg e conta que não faz mais dieta e, sim, come corretamente a cada três horas para manter o peso. Já para que o amor próprio esteja em alta e a compulsão alimentar controlada, a terapia é o caminho que escolheu seguir. Confira a história da nossa leitora!

historia de sucesso perdeu 66 kg

Muita gente acredita que a cirurgia bariátrica é a forma mais fácil de perder peso, mas só quem passa pelo processo tem a certeza de que o método tem tantos pontos a serem superados como qualquer outro. O primeiro deles é o cuidado constante com a alimentação.

 
Foi por não se atentar a esse detalhe que Mayara Garcia, hoje com 24 anos, teve dificuldades para chegar ao peso ideal depois da sua cirurgia, há três anos. “Eu estava tão feliz que sairia daquela situação de pesar mais de 140 kg que nem senti dor após a operação, mas tive anemia e tinha que ir diariamente ao hospital para tomar medicamento e fazer reposição de ferro”, conta. “Isso porque não tomei as vitaminas corretamente e, depois do período da dieta líquida, não dei atenção correta ao que consumia”.

 
Foi por conta dessa falta de empenho que Mayara perdeu 45 kg no primeiro ano após a cirurgia e estacionou, como ela mesma define. No ano seguinte, apenas 7 kg foram mandados embora. “91 kg ainda era muito peso para a minha altura e, mesmo tendo perdido bastante peso, não estava completamente feliz”, relembra.

 

De dentro para fora

A felicidade ainda não era plena porque Mayara não sentia a mudança dentro dela mesma, nas suas atitudes. Ao contrário de muitas jovens mães, ela não engordou por causa da gravidez, mas sim, pela compulsão alimentar que a acompanhava desde sempre. “Eu não deixei de ser compulsiva. Nós nunca deixamos. Mas com a terapia aprendi a focar em outras coisas, não na comida. Hoje, eu como para viver e não vivo para comer”, comemora.

 
Mayara conta que duas profissionais “salvaram sua vida”. A primeira foi a psicóloga, que a ajudou a restaurar a autoestima e o amor próprio e a segunda foi a nutricionista que, por meio de um plano alimentar personalizado, promoveu uma reeducação que a manteve na linha até hoje e a ajudou a chegar nos 77 kg. “Eu não faço mais dieta. Me alimento a cada três horas, com comida de verdade e faço escolhas saudáveis”, reforça, confessando que, às vezes, se dá ao prazer de “enfiar o pé na jaca”. “Minha família é italiana e sempre tem muita comida gostosa à mesa e, por isso, às vezes eu me permito comer um pouco a mais, mas sem exageros”.

 

“Ser quem eu sou”

Tudo isso contribuiu para que Mayara se tornasse a mulher que é hoje. “Não foi só emagrecer. Foi todo o processo que fez eu gostar mais de mim. E quando a gente se ama, tudo muda ao nosso redor”, comemora.

 
As atividades que antes não conseguia fazer, como brincar com a filha no parque ou correr, ela faz hoje com disposição e prazer. “Eu descobri a corrida e foi esse esporte que me ajudou a ter mais resistência. Agora, corro com a Bianca no parque sem me cansar e isso é muito gratificante”, comenta.

 
Se ela pudesse dar um conselho a todas as mulheres que desejam emagrecer, Mayara é franca em dizer que não concorda com pessoas que fazem sacrifícios pelos outros, seja família, amigos, sociedade ou até mesmo pelos filhos. “Tudo que eu passei para chegar até aqui, eu fiz por mim. Isso me ajudou a ser uma pessoa melhor para mim e na minha relação com os outros, em especial com a minha filha”, comemora.

 
Mayara enfatiza que aprendeu que a comida não traz felicidade. Hoje, ao invés de buscar nos doces e guloseimas a sua felicidade, ela olha para dentro de si e se sente bem por ter se tornado mais saudável e satisfeita consigo mesma.

 

Ex-compulsiva

Mayara conta que sua compulsão por comer está hoje controlada, porém ela sabe que a doença ainda está dentro dela. “Eu cheguei a ler um livro inteiro em apenas um dia e isso também é uma forma de descontar a ansiedade, porém de maneira mais saudável”, conta.

 
É por esse motivo que a terapia, no caso de Mayara, é essencial. “Ela me ajuda com várias áreas da vida, mas é especialmente benéfica para o controle da minha compulsão”, completa.

Rumo à perfeição

Mayara conta que está feliz com seu peso, mas ainda tem algumas metas a cumprir com relação ao corpo. “Quero perder mais alguns quilos, mas quero fazer algumas reparações estéticas, como remoção do excesso de pele dos braços, pernas, seios e a abdominoplastia, que já está marcada”, ressalta. “Você pode olhar e achar que eu não preciso, mas eu preciso e quero fazer isso por mim, para me sentir ainda melhor com meu corpo, com mais segurança”, conclui.

FICHA COMPLETA:

– 66 kg
Altura: 1,70 m
ANTES

Peso: 143 kg
Manequim: 58
DEPOIS
Peso: 77 kg
Manequim: 44

Revista Dieta Já! Ed. 264

Quer receber a nossa revista em casa?
Assine agora e ganhe 6 meses grátis de outro título.

comente!