Assine

Você está pronta para emagrecer?

publicado em 13 de de março 2017 por Evelyn Cristine | comentar

Texto Mônica Miliatti | Adaptação Web Evelyn Cristine

Fazer escolhas saudáveis é importante, mas o humor e o pensamento também colaboram com a perda de peso. Descubra agora se você está pronta para emagrecer! 😉

Você está pronta para emagrecer?

Você está pronta para emagrecer?

Que emagrecer é um processo que requer muita força de vontade não é novidade para ninguém. Mas você já parou para pensar no porquê de querer emagrecer? Já fez uma reflexão profunda sobre o que considera ser importante em sua vida? Já questionou se as suas crenças, especialmente em relação à comida, afetam o seu processo? Alguma vez se perguntou se estava realmente pronta para começar um processo de emagrecimento definitivo? Pois é, eliminar os quilinhos a mais é, na verdade, resultado de uma transformação mais profunda e complexa, afinal, a mudança começa em sua cabeça.

Reeduque corpo e mente

Segundo a nutricionista esportiva do Instituto Cohen, Vivian Ragasso, somente quando a pessoa decide internamente mudar os maus hábitos para uma vida mais saudável é que as grandes mudanças acontecem. “As pessoas têm que entender que dieta não funciona, pois tem hora e data para acabar. Quando finalizam esse processo, acabam voltando a comer tudo errado, podendo até chegar a um peso maior do que o inicial. O que funciona é reeducação alimentar, com foco em mudanças de hábitos”, explica. Para que o processo seja realmente positivo, a primeira grande mudança deve começar na sua cabeça. Além das alterações de hábitos, é preciso estar consciente sobre quais são os sabotadores do emagrecimento, ter equilíbrio emocional, reprogramar a mente para entender que emagrecer não é um sofrimento e substituir crenças, pensamentos e ideias que atrapalham o emagrecimento por novas crenças, pensamentos e ideias que fortalecem o objetivo.

Mude o pensamento

De acordo com a psicóloga e coach especialista em emagrecimento definitivo Cintia Seabra, o maior erro está em buscar uma solução para a forma física, quando na verdade o primeiro passo está em compreender as causas emocionais e psicológicas que contribuem negativamente para o excesso de peso. “Pode ficar muito difícil ou até mesmo impossível seguir uma dieta ou um programa de exercícios físicos se você tiver alto grau de ansiedade ou com problemas em algum setor da vida que você não consegue resolver. É preciso ir direto à causa do excesso de peso, em vez de ficar querendo resolver a gordura”, destaca.

Felicidade: a sua aliada

Para garantir que todo o processo flua naturalmente, é preciso ter certeza de que a saúde mental está em dia e de que a felicidade é um estado constante em sua vida. A coach em emagrecimento definitivo Cintia Seabra explica que muitas pessoas acham que perdem a autoestima porque engordaram, quando na verdade o processo é inverso. “A pessoa primeiro perde a autoestima (amor próprio e autorrespeito) por questões da base emocional, e a partir disso engorda”, explica.

Estresse e cansaço contribuem bastante para esse desequilíbrio emocional. Muitas vezes, pessoas que estão sobrecarregadas acabam fugindo das dificuldades naturais da vida (como medo, frustração, carência, solidão, tristeza), e não resolvê-las pode contribuir negativamente para episódios de compulsão alimentar (“pé na jaca”). “Somos seres sistêmicos, e tudo está interligado. Da mesma forma que sabemos que emoções negativas favorecem o surgimento de doenças físicas (de acordo com a psicossomática), sabemos que emoções positivas facilitam enormemente o alcance do peso ideal (a psicologia positiva aponta isso)”, acrescenta Cintia.

Revista Dieta Já! Ed. 253
Quer receber a nossa revista em casa?
Assine agora e ganhe 6 meses grátis de outro título.
comente!